FRETE GRÁTIS à partir de R$250,00 SUL | SUDESTE | CENTRO-OESTE

A pele do bebê recém-nascido é bem diferente da pele do adulto. Os bebês assim que nascem possuem uma pele fina, delicada e muito mais suscetível ao meio externo. Ao longo dos meses sofrerá modificações fisiológicas, normais nos primeiros meses de vida  e outras que podem ser provocadas por agentes externos.

A pele é a porta de entrada do nosso organismo e pelas características apresentadas em sua pele, os bebês são vulneráveis e sensíveis à produtos químicos, calor, micróbios etc. Um dos agentes causadores à estas modificações inerentes a fisiologia dos bebês são os TECIDOS.

Os primeiros 12 meses de vida de um bebê são cruciais no processo de seleção do enxoval que ele irá usar. Dependendo da escolha, o tecido em contato com esta pele fina ainda em desenvolvimento por absorver agentes residuais químicos resultantes do processo de sua fabricação causando-lhe alergias e outras doenças.

Alguns bebês podem ter reações de pele mais intensas durante muitos meses e outros nem tanto. Mesmo assim há de se haver prevenção e cuidados especiais nesta primeira fase.

Os melhores tecidos para compor este enxoval principalmente modelos de roupas que estarão em contato direto com a pele do recém-nascido são os naturais. Os especialistas, estes pediatras e dermatologistas,  recomendam que sejam no mínimo 100% algodão.

O algodão é uma fibra natural muito comumente usada no vestuário, no caso do infantil, principalmente no bebê ele reduz o risco de provocar alergias e erupções de pele, auxilia na transpiração e consegue manter o controle da temperatura corporal.

Mas você sabia que existem vários tipos de planta de algodão? Temos vários sim tão bons quanto o comum que se diferem por conta da região onde são cultivados, o clima interferindo no seu desenvolvimento e qualidade e a forma como são produzidos no campo.

 

ALGODÃO EGÍPCIO

Este algodão muito conhecido em roupas de cama e banho sempre foi considerado um algodão de luxo. Recebeu este nome por ser cultivado em áreas com clima similar ao egípcio. Atualmente é bastante utilizado também em modelagens de roupas infantis. Suas fibras são longas e lhe proporcional maior durabilidade e suavidade. Ponto alto da fibra deste algodão é a sua pureza, impede a condição de alergia da pele e alta absorção garantindo a sua respiração.

 

ALGODÃO PIMA

Este algodão é bastante confundido com o algodão egípcio por ser usado o mesmo tipo de planta, a Gossypium Barbadense. O que difere do outro algodão é a localidade onde é cultivado, no Peru. O cultivo deste algodão acontece na região norte deste país por ter clima árido e altas temperaturas, é feito por colheita manual e atualmente tem alto valor de mercado  por resultar um algodão de fibra mais fina e longa, com alta qualidade,  maior durabilidade, maciez irresistível e leveza incomparável. Ponto alto desta fibra é ser mais forte em relação aos demais tornando o produto final mais resistente e durável, ultra macio e sedoso mantendo suas características mesmo após muitas lavagens.

 

ALGODÃO  ORGÂNICO

Este tipo de algodão é produzido através de sistemas sustentáveis, em pequena escala, sem pesticidas e produtos químicos. Sua agricultura é feita com fertilizantes orgânicos diminuindo os riscos à saúde do solo, meio ambiente e do ser humano. É uma fibra totalmente isenta de insumos químicos e/ou nocivos por isso super-recomendável para os primeiros meses de vida dos bebês e até mesmo para indicações de alergias de pele como as chamadas dermatites atópicas. Ponto alto deste algodão é a recomendação para prevenção da saúde da pele do bebê.

 

Agora que você já soube da importância de compor um enxoval de qualidade para o bebê com base na saúde, características da pele e as diferenças entre os algodões, vamos agora fazer boas escolhas?